Corujinha 01
Destaques

      Corujinha 02
Ajuda Humanitária.


      Corujinha 03
Animais.


      Corujinha 04
Artesanato de lixo reciclável.


      Corujinha 05
Casa.


      Corujinha 06
Ciência.


      Corujinha 07
Como Surgiu.


      Corujinha 08
Curiosidades.


      Corujinha 09
Drogas.


      Corujinha 10
Ecologia.


      Corujinha 11
Esportes.


      Corujinha 12
Filmes.


      Corujinha 13
Instrumentos Musicais.



      Corujinha 15
Mamães e Bebês.


      Corujinha 16
Maquiagem.


      Corujinha 17
Mitos e Verdades.


      Corujinha 18
Notícia no Mundo.


      Corujinha 19
Novo acordo Ortográfico.


      Corujinha 20
Paisagismo e Jardinagem.


      Corujinha 21
Pescaria e piscicultura.


      Corujinha 22
Politica.


      Corujinha 23
Primeiros Socorros.


      Corujinha 24
Receitas.


      Corujinha 25
Salve o Planeta e a Biodiversidade!


      Corujinha 26
Saúde.


      Corujinha 27
Sexualidade.


      Corujinha 28
Situações Diárias.


      Corujinha 29
Sociedade.


      Corujinha 30
Tecnologia.


      Corujinha 31
Turismo, Lugares, Viagens.


      Corujinha 32
Universo.


      Corujinha 33
Vida e diversidades.


Iluminação natural.

Orçamentos de Laguinhos www.laguinhos.com.br
Monte em instantes o orçamento para seu laguinho.


Filtros Biológicos www.fontesechafarizes.com.br
Veja on-line que custa muito pouco acabar com as algas.


Anti-algas e Anti-Cloro www.filtrouv.com.br
O fim das algas em seu lago.

                                                              

O uso da iluminação natural sempre foi priorizado na história das construções. Entretanto, durante o auge da arquitetura modernista no século 20, e com o uso pleno da luz elétrica, muitas construções passaram a depender cada vez mais de sistemas artificiais para iluminar partes de seu interior. Hoje em dia existe uma consciência no sentido de economizar energia aproveitando a luz natural visando alcançar eficiência energética e consequentemente causar menos impacto ambiental e reduzir a degradação do meio ambiente.

O Uso da Luz Natural

O uso da iluminação natural antes do advento da chamada arquitetura modernista ( vide Estilo Internacional ) era muito mais utilizada e isto pode ser observado nas antigas construções com pé direito alto e imensos vãos de portas e janelas com vitrais, assim como através do uso de clarabóias sobre átrio central. 

Durante o auge da arquitetura modernista, por muitos anos não se priorizou a economia de energia nos projetos, até o ressurgimento desta necessidade não somente por motivos econômicos mas também por motivos ecológicos e de preservação do meio ambiente.

                                   

Abaixo alguns exemplos de uso da iluminação natural, sendo dois exemplos de edifícios construídos no início do século 20 com iluminação zenital (vindas do teto através de claraboias) e de outro edifício projetado por volta de 1980, já dentro da consciência de idéias de sustentabilidade e eficiência energética.

Na foto abaixo é mostrada uma ala do Mueseu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, construção neoclássica e eclética onde em uma ala de exposição existe uma claraboia contínua que proporciona iluminação natural à toda aquela ala. O edifício foi concluído em 1910.

Mais abaixo o atrío central iluminado por luz natural e o refletor direcionador de luz solar utilizado no edifício sede do HSBC de Hong Kong, projetado pelo Arquiteto Norman Forster voltado para o uso de recursos naturais e aproveitamento de energia.

                                   

Exemplos de Aproveitamento de Luz e Recursos Naturais.

O edifício do HSBC, onde o átrio do mesmo é visto na imagem mais abaixo, é um edifício projetado na década de 1980. O edifício aproveita a luz natural e assim como outros recursos naturais.
Além da luz natural, o edifício faz uso de um sistema que utiliza água do mar para a resfrigeração quando necessário, proporcionando asssim uma adicional econômia de energia e maior eficiência energética. 

Iluminação Natural do Átrio - Na foto acima, é visto o átrio interno do edifício do HSBC em Hong Kong. O átrio possui iluminação natural, aproveitando a luz solar que refletida para o interior do edifício através de uma cortina de vidro ou "parede" toda envidraçada. A luz solar é refletida pelo refletor solar que a direciona para os refletores do teto, proporciando direntes graus e angulos de iluminação para o átrio e também para uma praça pública no interior.

Refletor solar do tipo prateleira móvel automatizada

Refletor solar do tipo prateleira móvel automatizada ou light shelf controlada por sitema de automação.

O refletor solar permite o aproveitamento da luz solar direcionando-o para um conjunto de espelhos na parte superior do átrio, que por sua vez faz a luz ricochetear em diferente angulos, proporcionando iluminação com aproveitamento da luz natural e assim economizando energia.
Este refletor é posicionado externamente, numa face sul do edifício, ao nível de um piso superior do átrio. O equipamento se movimenta em diferentes inclinações seguindo os melhores angulos para refletir a luz do sol ao longo do dia.

Este refletor é na verdade uma versão "high-tech" ou de alta tecnologia da chamada "prateleira de luz móvel" ou brises tipo light shelf movel, um artifício para o aproveitamento da luz solar para proporcionar iluminação natural, sendo um tipo de sistema de abertura controlada para iluminação e insolação.
Ao iamgem ao lado mostra a aparência externa do edifício em questão, cujos métodos de construção inovadores para época e arrojada estrutura, assim como os sistemas de aproveitamento de recursos naturais no sentido de economizar energia, o colocam como um dos mais interessantes edifícios da década de 1980. O projeto e construção deste edifício sinalizou uma caminho novo e viável ruma às idéias de sustentabilidade aplicadas ao grandes edifícios.

Por: jrrio.com.br/construcao-sustentavel.
Ana Paula e Equipe Manja de Tudo.
Orçamentos de Laguinhos www.laguinhos.com.br
Monte em instantes o orçamento para seu laguinho.


Filtros Biológicos www.fontesechafarizes.com.br
Veja on-line que custa muito pouco acabar com as algas.


Anti-algas e Anti-Cloro www.filtrouv.com.br
O fim das algas em seu lago.


    
   © 2011 Manja de Tudo.     www.manjadetudo.com.br.     Contribua conosco enviando sua dica, pergunta ou sugestão aqui.