Corujinha 01
Destaques

      Corujinha 02
Ajuda Humanitária.


      Corujinha 03
Animais.


      Corujinha 04
Artesanato de lixo reciclável.


      Corujinha 05
Casa.


      Corujinha 06
Ciência.


      Corujinha 07
Como Surgiu.


      Corujinha 08
Curiosidades.


      Corujinha 09
Drogas.


      Corujinha 10
Ecologia.


      Corujinha 11
Esportes.


      Corujinha 12
Filmes.


      Corujinha 13
Instrumentos Musicais.



      Corujinha 15
Mamães e Bebês.


      Corujinha 16
Maquiagem.


      Corujinha 17
Mitos e Verdades.


      Corujinha 18
Notícia no Mundo.


      Corujinha 19
Novo acordo Ortográfico.


      Corujinha 20
Paisagismo e Jardinagem.


      Corujinha 21
Pescaria e piscicultura.


      Corujinha 22
Politica.


      Corujinha 23
Primeiros Socorros.


      Corujinha 24
Receitas.


      Corujinha 25
Salve o Planeta e a Biodiversidade!


      Corujinha 26
Saúde.


      Corujinha 27
Sexualidade.


      Corujinha 28
Situações Diárias.


      Corujinha 29
Sociedade.


      Corujinha 30
Tecnologia.


      Corujinha 31
Turismo, Lugares, Viagens.


      Corujinha 32
Universo.


      Corujinha 33
Vida e diversidades.


Micose.

Orçamentos de Laguinhos www.laguinhos.com.br
Monte em instantes o orçamento para seu laguinho.


Filtros Biológicos www.fontesechafarizes.com.br
Veja on-line que custa muito pouco acabar com as algas.


Anti-algas e Anti-Cloro www.filtrouv.com.br
O fim das algas em seu lago.

                                                             


Nem toda mancha nítida pode ser chamada de micose, como popularmente acontece. Como as lesões na pele são semelhantes, apenas um médico tem condições de fazer o diagnóstico correto. A chamada micose "de verão" pode, na verdade, ser uma alteração na pele causada pela exposição prolongada ao sol. A coincidência é que a verdadeira micose é um problema beneficiado pela umidade. Ou seja, pode ocorrer com mais freqüência nos clubes, nos vestiários de academia ou em outros ambientes semelhantes.

O Que é

As micoses superficiais são doenças que acometem a pele, causadas pela ação dos fungos, que utilizam a camada mais superficial da pele como alimento. Há diversos tipos de micose causadas por grupos diferentes de fungos. O problema, que se propaga com rapidez, pode aparecer em locais variados, como braços, virilha, pés e mucosas. Os tipos mais comuns de fungos causadores de micose estão presentes na própria pele dos seres humanos ou então em animais como gatos e cachorros. A existência natural dos fungos na pele não significa que todas as pessoas terão micose. Para que a doença acometa as pessoas, são necessários alguns fatores, como uma queda no sistema de defesa do organismo. Com isso, o fungo penetra na pele e, encontrando condições ideais, se desenvolve. A umidade, o calor e lesões na pele são algumas características que agradam esses agentes patogênicos, facilitando sua proliferação.

Nomes Populares

É comum que a micose tenha denominações específicas, conforme a área que atinge. Entre os dedos do pé, por exemplo, a micose é chamada de "frieira". Sua ocorrência neste local é freqüente em pessoas que não enxugam os pés adequadamente ou que usam sapatos fechados por longos períodos. A dificuldade na absorção do suor deixa os pés úmidos. O calor mantido dentro do sapato associado à umidade favorece a ação dos fungos. Outro tipo comum de manifestação da micose, cientificamente chamada de tinha, é a que ocorre na pele, em diversas regiões do corpo, sobretudo na virilha, nas mãos e na face. Nestas áreas, surgem manchas avermelhadas, de tamanhos variados, que têm a borda nítida e parecem descamar.

No couro cabeludo, a micose é conhecida popularmente como "pelada". Nesta região, a doença aparece em placas, onde há perda de cabelo e descamação. É freqüente que a "pelada" apareça na infância, depois que a criança tem contato com animais que têm o fungo ou até mesmo com outros colegas que tenham o problema. Se não for tratada, a "pelada" evolui, causando falhas de cabelo que são permanentes. Nas unhas, a chamada onicomicose provoca espessamento. As unhas ficam opacas e com tonalidades amareladas, podendo descolar.

A Candidíase

A candidíase também é um tipo de micose, que afeta a boca e a vagina, podendo atingir, em casos mais raros, os dedos da mão. Nesses casos menos comuns, a doença aparece entre os dedos, a partir do contato freqüente com água. Dói e, às vezes, inflama, podendo contribuir para o aparecimento da micose nas unhas, explica a dermatologista Maria Ester Massara Café. A candidíase também pode aparecer em crianças que usam fraldas, causando desconforto no bebê. Já a candidíase  vulvovaginal provoca corrimento, além de manchas avermelhadas e úmidas. Neste caso específico de micose, o uso de anticoncepcionais ou outros tipos de medicamentos e a existência de doenças sistêmicas podem contribuir para o aparecimento do problema. A Dra. Maria Ester lembra que a candidíase, quando acomete crianças, é conhecida popularmente como "sapinho". No bebê, o "sapinho" não tem gravidade. No entanto, seu aparecimento em adultos pode revelar a existência de uma doença sistêmica, como por exemplo a Aids. "Se a pessoa percebe que a cândida está aparecendo com freqüência, sem responder adequadamente aos tratamentos, é preciso investigar os fatores que a estão provocando", recomenda a dermatologista.

Adolescência

Os adolescentes também são vítimas dos fungos, principalmente com a ocorrência da pitiríase versicolor, também chamada de "impigem". Este tipo de micose se caracteriza pelo aparecimento de manchas esbranquiçadas ou rosadas por toda a pele. O fungo causador da pitiríase precisa de um alimento mais gorduroso, o que encontra com freqüência na pele de um adolescente. "A pitiríase é comum entre os jovens, mas pode também se repetir ao longo da vida. Isso ocorre quando a pessoa não tem resistência ao fungo", detalha a dermatologista.

Diagnóstico

Maria Ester explica que o diagnóstico das micoses superficiais não é difícil. No entanto, o problema pode ser confundido com alergias, outras alterações na pele e psoríase. Para comprovar a doença, é comum que o dermatologista peça um exame em que as manchas são raspadas e analisadas para verificar a presença do fungo. "A micose, normalmente, não é um problema grave ou que traz complicações. Mas é preciso ficar atento, pois seu aparecimento pode revelar a presença de outras doenças mais sérias ou de deficiências imunológicas", afirma. Como a pele tem um sistema de vigilância natural, o fungo só se desenvolve quando encontra oportunidade: o sistema de defesa cai por fatores internos ou por causas externas, como falta de higiene e cuidados.

Tratamento

A dermatologista explica que o tratamento da micose sempre vai depender do local atingido, da extensão e das características do caso. A medicação local à base de antifúngicos costuma ser a mais adotada, sobretudo nas manchas menores que aparecem na pele. Os medicamentos têm apresentações variadas como sprays, pomadas, cremes ou soluções. Entre os dedos, a solução pode ser a medicação mais adotada. Se o quadro de manchas na pele é extenso, o spray costuma ser o mais recomendado. Muitas vezes, as lesões na pele só desaparecem algum tempo depois que o tratamento já terminou.

Por: Uol Boa Saúde.

Ana Paula e Equipe Manja de Tudo.

Orçamentos de Laguinhos www.laguinhos.com.br
Monte em instantes o orçamento para seu laguinho.


Filtros Biológicos www.fontesechafarizes.com.br
Veja on-line que custa muito pouco acabar com as algas.


Anti-algas e Anti-Cloro www.filtrouv.com.br
O fim das algas em seu lago.


    
   © 2011 Manja de Tudo.     www.manjadetudo.com.br.     Contribua conosco enviando sua dica, pergunta ou sugestão aqui.